sábado, 24 de junho de 2017

[Anime][Shounen-Ai] Uragiri wa Boku no Namae wo Shitteiru

Enfim, finalmente criei vergonha na cara para conseguir escrever um post. Sério, peço perdão por tanto tempo sem nada, eu queria ter aproveitado melhor escrevendo algo, mas o tempo livre nos últimos tempos eu estava mais preocupada com a universidade e teve a visita dos meus pais no começo do mês...
E eu estava acompanhando muitos animes nesta temporada que acabou [ex: Shingeki no Kyojin 2, Boku no Hero Academia, e vários animes chineses, porém acho meio desnecessário falar deles agora, foco em SNK], e eu acabei me interessando pelo mangá e acabei demorando uns 2-3 semanas para conseguir ler todos os capítulos lançados até agora, e ainda conseguir tempo para estudar, ir para o estágio, e dar atenção aos meus pais que como disse, estavam por aqui.
Sem mais delongas, vamos ao post de hoje~
Sinopse: Sakurai Yuki é um colegial órfão que vive numa instituição de caridade. Mesmo possuindo uma habilidade especial que o permite ver as lembranças daqueles que o toca, Yuki vive a procura de uma razão para sua existência.
Um dia, um jovem homem, que lhe parece familiar, aparece diante dele. Seu nome é Luka e ele o informa para ter cuidado. Desse momento em diante, Yuki encontra este homem envolvido em números incidentes misteriosos e é arrastado para um milenar guerra envolvendo demônios conhecidos como Duras.
Ano de lançamento: 2010
Episódios: 24
Gênero: Aventura, Drama, Shounen-Ai, Fantasia, Shoujo.

     Primeiramente, eu considero Uragiri wa Boku no Namae wo Shitteiru [Uraboku] um dos meus animes favoritos, mesmo eu admitindo que existem diversas coisas nele que me deixam com ódio, e isso é um grande obstáculo na elaboração desse post, por ficar com tanto ódio que em diversos momentos, que precisei desparecer escutando umas músicas para dançar ou uma músicas antigas para ficar na bad com saudade de casa [qe?]. Um dos motivos para ter tido vontade de escrever sobre isso foi principalmente o fato de que o mangá terminou de ser publicado um dia desses [mais específica em Março, acho], e que por acaso eu quero muito lê-lo, mas ele está sendo traduzido para português-pt, e ainda não está completo, deve estar pelo capítulo 30 e poucos, mas que irei ler quando bater a vontade, fora que, não é possível encontrar ele completo em inglês por ter sido licenciado nos Estados Unidos e assim a reprodução do mangá gratuitamente parou.
    Aliás, eu já fiz 2 resenhas sobre esse anime, uma não se pode conceituar como uma, e já foi apagada, e a outra, eu fiz 3 anos atrás, no antigo blog, e é nela que me basearei para melhorar, sendo que na época eu achei ela muito boa, porém eu contei muito spoiler, e se for analisa-la e compara-la com as últimas resenhas que escrevi, há um penhasco de diferença. Sendo assim, depois de vários meses sem conseguir tempo nem força de vontade para conseguir comentar nenhum anime [por acaso, eu ando assistindo vários animes, pode me acompanhar no My Anime List - link], aqui estou eu com um shounen-ai, com uma boa história, mas que com certeza fará com que todo mundo tenha um ódio pelo personagem principal em diversos momentos.
    Por fim, a primeira vez que assisti esse anime foi em 2012, e desde que terminei ele ficou sendo considerado o meu anime favorito, mas por tudo o que já está escrito acima, e por ter assistido outros animes nesse meio tempo me fez julgar esse anime, e hoje eu ainda gosto dele, mas eu sei que tem muitas coisas bem ruins nele, como o gráfico, mas isso é coisa que comentarei no decorrer deste post~.
Como já é de praxe, a partir daqui lê quem quer, abaixo contém MUITOS spoilers.

 

   Primeiramente, como eu já disse, eu considero esse anime como um dos meus favoritos, principalmente no quesito história, porém ele tem diversos momentos em que peca, como por exemplo, no quesito de explicação sobre o passado, isso com certeza deve ser algo explicado no mangá, porém no anime a maioria das coisas se trata como “aconteceu desse jeito e só” *insira aqui flashbacks sem explicação*, sem nenhuma preocupação sobre o por quê ou como. Ok, que em alguns momentos, isso de certa forma não importa para que a história flua no anime, porém é questão de curiosidade sobre o universo, mas como disse, em alguns momentos apenas, não é explicado no anime, como que se dá o primeiro encontro do Luka Crosszeria com a Yuuki, e por qual razão ela se encontrava naquele lugar [se não me engano, eles não se conhecem no mundo humano tudo por conta do título do Luka].
     Por considera-lo como um dos meus animes favoritos, eu já perdi as contas de quantas mil vezes eu revi algumas cenas, ou de quantos momentos em que eu estive viciada na OST. Existem 3 razões pelo qual eu gosto de Uraboku, o primeiro é a OST, que é muito boa, o segundo é os traços-designe, e o terceiro é a história [não necessariamente nesta ordem, mas esses sãos os três elementos]. Sendo assim, sobre a história ela envolve principalmente o quesito de renascimento, e esse foi um dos únicos animes que me lembro de ter assisto e que tenha uma temática sobre isso, além disso, eu tenho muitas curiosidades sobre a questão de vidas passadas e renascimento, e por isso gosto bastante desta história. Porém, não é só isso, há diversas lutas contra demônios chamados Duras, além dos personagens principais terem poderes especiais que são dados por Deus. O único problema do anime, é que ele é bem chatinho no começo, demora bastante para se tornar interessante por conta dos diversos momentos em que se enrola para mostrar um pouco mais sobre o personagem principal, porém, isso não compromete a progressão do anime.


      Sendo assim, sobre os personagens, eu acabei citando um pouco sobre o Yuuki Giou/Sakurai [o protagonista], e uma das coisas que realmente incomoda é o fato dele ter uma personalidade de bondade extrema, e se preocupar de mais com algumas coisas, e principalmente pessoas, por exemplo, na primeira batalha quando ele se importa bastante com o que pode acontecer com o Uzuki, o que resulta no Luka saindo machucado. Porém, isso é algo que se pode julgar ao analisar apenas o próprio Yuuki dessa vida, diferentemente, quando julgamos a sua vida passada, é possível afirmar que ela era muito egoísta, a ponto pedir ao Luka que a libertasse do seu sofrimento, claro que é possível analisar isso como um pedido de salvação ao seu amado, porém isso também se torna de certa forma bem egoísta.
      Porém, não se sabe ao certo por qual razão Yuukidecidiu” reencarnar no sexo masculino, e o fato do bloqueio de suas memórias também, mas isso eu considero como um egoísmo, já que desse modo parece que elx não se importa com o Luka. Apesar de toda a questão da afetividade, e tudo o que o próprio Takashiro diz no último episódio, que para os dois, o contrato não tem significado algum. Além disso, o próprio Yuuki não se tocou durante o anime sobre eles terem um relacionamento, ou se ele percebeu apenas não deu a entender isso, e é por isso que tenho um pouco de ódio quando faço uma análise sobre isso.
     Sei que irá ficar um pouco ambíguo, mas em outras palavras, não é que o Yuuki seja desinteressado pelo Luka, é ao contrário, em alguns momentos ele pergunta coisas para ele,  por exemplo, como coisas do passado, porém, ele acaba se tornando um pouco indelicado por não ter essas lembranças, e por ser bastante inseguro quanto as coisas que dizem respeito a ele mesmo, e talvez por isso ele acabe magoando o Luka, mas não é porque ele queira, em alguns momentos é o simples fato de pensar que talvez o Luka deva viver sua vida e ser feliz, mas em outros momentos se da pelo fato da ausência das memórias e sobre desconhecer o relacionamento dos dois, por sinal ele queria ter as memórias.
       Vale lembrar, que todos os personagens tem um passado trágico, e isso de certa forma afeta o presente e as relações com os outros. Sendo assim, no quesito de desenvolvimento de personagens, é possível observar muitas coisas, principalmente quanto a desenvolvimento da relação entre os Zweilts. E quanto a isso acontece principalmente por conta do Yuuki, já que a questão de verdadeiramente a Luz de Deus [nome do poder dele] não envolve apenas a cura, e sim a questão de salva-los, através do coração tão puro e bondoso. Além disso, durante o arco que envolve o Hotsuma Renjou e o Shuusei Usui, é possível descobrir um pouco mais sobre o passado de ambos juntamente com fatos que até o presente no anime interferem em suas personalidades e relacionamentos. Sendo assim, a resolução dos problemas que envolvem o eles dois, quanto a cicatriz e o passado, é superado apenas por eles, não havendo uma grande interferência dos outros personagens. Porém, isso está diretamente ligado ao fato da desavença do Hotsuma com o Yuuki, e eles conseguem muito bem se acertar sem problema algum ou grandes interferências dos outros personagens.


       Existem diversos personagens nessa trama que acabam sendo importante por acabarem mudando suas percepções, não só apenas o Hotsuma e o Shuusei, mas também é dado um pouco de enfoque ao próprio Kuroto Hourai, e o fato de ser mostrado que para se tornar um Zweilt não é obrigatório que se nasça já com os poderes adormecidos, mas sim algumas características importantes que façam com que se treine e consiga dominar um pouco dos poderes, que foi o que aconteceu com o Senshirou Furuori. Além disso, é explicado um pouco sobre as mortes dos Zweilts, que não vou citar porque já acho que acabei comentando spoilers de mais [Sério, desculpa]. E claro que não pode faltar o Takashiro, que acaba estando observando e arquitetando as batalhas desde o começo.
      Agora mudando um pouco de assunto, outras razões para gostar bastante deste anime é a OST principalmente porque ela consegue passar muito bem os sentimentos do que está acontecendo e, além disso, conseguiu me emocionar em diversos momentos. Não lembro se na época em que eu assisti pela primeira vez Uraboku, eu reparei na OST, mas sei que ela conseguiu me chamar muita atenção quando revi para escrever melhor essa resenha. Sendo assim, eu adoro de coração as aberturas e encerramentos desse anime, elas tem um arranjo um pouco mais pesado que consegue combinar muito bem com as imagens, e com a fotografia do anime. E quanto aos traços eu até gosto dele, porém em alguns momentos a animação acaba diminuindo a qualidade, claro que não se pode comparar por conta do ano [2010] com um mais atual, porém mesmo assim eu tenho uma relação de amor e ódio, em que alguns momentos eu amo muito, e em outros eu julgo mentalmente o por que de eu gostar de um anime com traços assim.
      Além disso, o que dizer daquele prólogo, eu amo o prólogo deste anime [Aquela cena pode ser chamada de prólogo?], é lógico que é uma cena bem comum, porém ela é uma confissão do Luka, e uma promessa deles, e é por esta e outras razões mais subjetivas, que eu considero e acabo me arrepiando.

Only I know your pain, your uncertainty and your loneliness. If we could be together forever. I'll say this as many times as you want. I'll never betray you.

     Por fim, como eu escrevi em todo esse post comentado, eu considero Uraboku como um dos meus animes favoritos, mesmo depois de 5 anos após a primeira vez que eu assisti, eu ainda gosto dele, por conta de tudo o que eu já escrevi neste post. Porém, concordo que o maior resumo da obra se dá principalmente por conta de traições, como o próprio nome diz [Uragiri], e por conta do passado. Em todo esse tempo, podemos ter certeza de uma coisa apenas, não terá segunda temporada, como já coloquei, o mangá já acabou de ser publicado, então não temos muita chance, mesmo tendo material. E para terminar mesmo, Uraboku é um ótimo anime, mesmo contendo bastante protagonismo por conta dos relacionamentos, porém, ele é considerado como Shounen-ai, não por ter um “relacionamento real”, porque enfim, não tem, mas sim por ficar um pouco subentendido dos sentimentos entre todos os pares do Zweilts, e mais frequentemente no Yuuki e no Luka, mas mesmo assim não é algo chocante, não tem nenhum pega-pega, então nada que se preocupar. Um grande problema é a questão de que a fanbase brasileira é muito pequena, então é bem difícil achar coisas que envolvem a série em português, ou produtos. 
     Sendo assim, termino por aqui essa resenha, que por acaso é a maior resenha que eu já fiz na minha vida, de tanto amor que eu tenho por Uraboku, eu até reassisti o anime todo em 2 dias, quando eu deveria estar estudando para as 3 provas que tenho essa semana #MORTA. Sendo assim, caso você que está lendo [se tiver alguém lógico], não assistiu, eu recomendo que assista, e caso tenha alguma ideia ou opinião diferente da que eu escrevi neste post, sinta-se livre para deixar um comentário~.

Até mais~ 
Beijos~

Créditos:
IMG1 - www 
GIF01 - www
GIF02 - www
GIF03 - Sem source porque eu salvei em 2012, mas se ele for seu avise nos comentários.
GIF04 - www

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer deixar alguma sugestão de melhoras, ou comentar sobre algo abordado no post? Sinta-se livre, abaixo segue algumas regras de boa convivência nos comentários~

1 - Não xingar o autor e as de mais pessoas, usando palavras ofensivas.

2 - Sempre irei responder, e tentarei o mais rápido possível.

3 - Por ora, os comentários não tem moderação,mas caso venha a calhar alguma mudança esta regra irá mudar para uma pequena recomendação de espera~.


✓ ✖ εїз ♥ ❤ ❥ ♡ ♥ ღ ɞ ♛ ♚ ♝ ♞ ♜ ♟ ♔ ♕ ♖ ♗ ♘ ♙ ☼ ☀ ☁ ☂ ☃ ☄ ☮ ♂ ♀ ☠ ♪ ♫ ♩ ♬ ☺ ✿ ⓡ ⓒ ♨(o・з・o) OωO (≧∩≦) (っ・ω・)っ (●´ω`●) (o・ε・o) (・ε・`。) (⊃ω⊂) (≧∪≦) (。・ω・。) (。TωT)/ (。・_・。) ಥ_ಥ
ಠ_ಠ ●ω● ●﹏● ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙﹏⊙